sexta-feira, 30 de março de 2018

Facebook sabe até para quem você liga ou manda sms

É possível baixar os registros de tudo que a rede social sabe sobre seus usuários

Facebook sabe até para quem você liga ou manda sms

O Facebook está em meio a um escândalo sobre o uso indevido dos dados de 50 milhões de usuários. Enquanto isso, vamos descobrindo melhor quais informações a rede social guarda (e repassa) sobre a gente.

Desde as polêmicas, muitos internautas ficaram surpresos ao descobrirem que o Facebook sabe até o histórico de ligações e mensagens, de meses ou até anos atrás. De acordo com o UOL, os registros apontam a data e o horário da ligação, dizem se o telefonema foi completado, o tempo de duração e, até mesmo, o nome e número do contato.

Um internauta da Nova Zelândia, Dylan McKay, parece ter sido um dos primeiros a denunciar este armazenamento de dados. "Fiz o download dos meus dados do Facebook em um arquivo ZIP. De alguma forma, ele tem todo o meu histórico de chamadas com a mãe do meu parceiro", escreveu.



Se deletar o Facebook não é uma opção, é recomendável que você descubra quais informações suas a rede social sabe. Ter essa consciência é importante porque a companhia pode vender anúncios segmentados com base nestes dados. Para isso, o Facebook divide com terceiros não só as informações do que você faz na rede social, como onde se conecta, onde faz check-in, o que curte e outros dados.

Caso queira saber todos os dados que o Facebook guarda de você, saiba que é possível baixar estas informações veja como:

"Quando você cria uma conta no Facebook, automaticamente concorda que ele usará seus dados para ganhar dinheiro. É o preço que você paga", afirmou Thiago Tavares, especialista em direito digital.
Para descobrir quais informações o Facebook sabe sobre você, é possível baixar estes dados. O arquivo está disponível para download no final do menu Configurações gerais da conta, localizado nas Configurações da rede social (aquela setinha que você encontra no canto direito da barra superior).

Tiangong-1 a queda da Estação Espacial

Projeções apontam que os destroços devem atingir o planeta no domingo de Páscoa (1º)

Agência Espacial Europeia (ESA) - Um blog diário do Escritório de Detritos Espaciais da Agência Espacial Europeia mostra detalhes da Tiangong-1, como dados sobre a altitude e informações sobre reentrada da estação espacial na atmosfera terrestre.

A estação espacial chinesa Tiangong-1, que está sem controle desde 2016, está para cair na Terra a qualquer momento. A mais recente previsão aponta que os destroços devem atingir o planeta no domingo de Páscoa (1º).

Embora ninguém saiba precisar o local exato onde a máquina vai reentrar na atmosfera terrestre, é possível acompanhar a queda ao vivo.

Dietas com gordura ou carboidrato são iguais

Cientistas dizem que as duas opções reduzem o peso de forma equilibrada

h
Nutrólogo avalia resultados como “decepcionantes”
 
Novas evidências publicadas  por cientistas da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, compararam os efeitos das dietas com a redução de carboidrato e de gordura. Os resultados estão na revista médica “Journal of the American Medical Association” (“Jama”).

Segundo os cientistas, quando se fala em perda de peso, as duas opções têm efeitos similares: levam à redução de peso de forma equivalente. Eles também tentaram responder se os níveis de insulina ou algum padrão genético específico poderia prever o sucesso de uma pessoa com uma dieta, e a resposta é negativa, apesar dos resultados ainda precisarem de mais considerações, na avaliação dos próprios cientistas.

Para o nutrólogo Hélio Osmo, os resultados do estudo são “decepcionantes”, principalmente no que tange à não influência da genética na escolha da dieta. O nutrólogo não esteve envolvido diretamente no estudo, mas analisou os resultados da pesquisa.

Ele afirma que uma das grandes promessas nesse campo é a nutrigenômica, área da nutrição que avalia a influência dos genes na genética. “Já se mapearam genes que mostravam, por exemplo, se a pessoa tinha mais tendência a engordar com uma dieta rica em carboidrato ou rica em gordura”, diz.
“O que o estudo mostra é que esses achados na prática podem não fazer tanta diferença, mas eu ainda acho que essa questão precisa ser aprofundada. Acredito na nutrigenômica”, diz Hélio Osmo. A pesquisa foi feita com 609 pessoas com idades entre 18 e 50 anos.

População desempregada soma 13,121 milhões de pessoas, diz IBGE


Resultado de imagem para empregos 

Taxa de desemprego caiu em relação ao ano passado

Há menos 426 mil desempregados em relação a um ano antes

O País tinha 13,121 milhões de pessoas em busca de emprego no trimestre encerrado em fevereiro. Mas houve melhora em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 29.

Há menos 426 mil desempregados em relação a um ano antes, o equivalente a um recuo de 3,1%. O total de ocupados cresceu 2,0% no período de um ano, o equivalente à criação de 1,745 milhão de postos de trabalho.

O contingente de inativos avançou 0,6%, 378 mil pessoas a mais nessa condição.
Como consequência, a taxa de desemprego passou de 13,2% no trimestre até fevereiro de 2017 para 12,6% no trimestre encerrado em fevereiro de 2018.

O nível da ocupação, que mede o porcentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 53,9% no trimestre terminado em fevereiro.

quinta-feira, 29 de março de 2018

A força da vontade pura

Peguei "emprestado" na coluna do Vittorio Medioli no Jornal O Tempo. Achei fantástico...
 
PUBLICADO EM 25/03/18

O que predomina no homem de vontade é o domínio de si mesmo. Quem pertence a essa categoria humana controla um sentido poderoso de responsabilidade, age assim com firmeza ante as circunstâncias da vida e não se deixa dobrar facilmente ou se levar pela ânsia de sucessos mundanos.
Valoriza mais o ideal que a conta bancária, mais a sinceridade que as palavras rebuscadas. Sabe que deste mundo nada levará a não ser os méritos de seu esforço. Tem noção que vem de um infinito e a outro está destinado. Respeita a vida no animal, na planta, na água e em todo o sistema. Abomina o sofrimento e a injustiça e se levanta sempre que pode diminuí-las.
É tolerante, respeitoso, nunca passivo ou indiferente. Suporta e aguarda a hora em que a justiça divina se cumpra com perfeição.
É inclinado naturalmente para ações positivas, persegue o bem em tudo. Costuma avançar na crista da onda, enfrenta a vida como um desafio que lhe foi dado de viver. Não se entrega à ociosidade nem à indiferença. Sabe silenciar por longo tempo para escutar melhor o que tem de mais sutil e profundo.
Para esse tipo de homem, no xadrez da vida existe um contínuo plano de evolução que se realiza em cada momento. Não se assombra com as forças adversas e entra em ação quando as próprias lhe garantem promover o progresso.
Aprendeu a jejuar, sofrer em silêncio, agradecer as quedas, não odiar os inimigos, guardar energias para o momento certo, manter a concentração e a fé na justiça divina.
É quase invencível, pois a vitória que persegue não é para ele nem para satisfazer vaidades, mas para uma causa que reputa justa. Aprendeu a ver na derrota o aprendizado para vencer.
Ele, independentemente do berço e da família que lhe deu origem, dos estudos e dos diplomas, chega ao comando de um exército. É um homem universal, místico, marcial, estoico, dotado de pureza, utopia, audácia e destemor.
Segundo o mago, esse homem se ergue como fortaleza, não se abala com ofensas, contempla amistosamente a decadência e as alternâncias. Sai vitorioso das derrotas. Não se deprime frente à morte, que considera o início de uma vida mais importante que a terrena, não se desorienta.
Sabe que o ideal, quando justo, nunca se perde, persiste e escorre como águas de um rio correndo ao mar. Sabe se livrar das coisas inúteis e velhas, doar sem pedir em troca, desfazer-se do supérfluo como o cão que retira a água de seu corpo ao sair do rio.
Dispõe-se a começar nova empreitada, de mãos livres e olho na meta. Considera a austeridade não um fim, mas um dever, uma virtude imprescindível. Ele decide confiando nos princípios, tem a rapidez da intuição, é prático, não se deixa vencer pelo oportunismo, não se vende nem por um cofre cheio de ouro e pedras preciosas.
Seu caráter se inspira nos antigos estoicos, na dignidade das ações que se transformam em bons exemplos. Enxerga com clareza a relação entre os métodos e os resultados. Não suja as mãos. Não se deixa cair em tentações.
Ele é solidamente senhor de si mesmo, superior à dor e à tristeza, ao vil metal. Quando empreende uma justa caminhada, avança sem medo, desfruta de cada instante da existência como fosse uma oportunidade de melhorar a humanidade. É homem tão raro quanto imprescindível entre nós.
É um ser eminente que se libertou da pequenez, dos vícios. Quando aparece um, os milagres acontecem como aconteceram na Índia com Gandhi, homem que mereceu o título de Mahatma, ou Grande Alma.

Rússia'2018: Preencher o álbum da Copa do Mundo custa R$ 560, sem trocas


Segundo matemático, colecionador precisa comprar pelo menos 280 pacotes para ter certeza que terá todas as figurinhas

Album Copa do Mundo 2018 Rússia
O lançamento aconteceu nesta segunda-feira (12). A empresa divulgou detalhes do produto.

Copa do Mundo de futebol invoca imediatamente algumas lembranças. O 7 a 1 do Mineirão, o "é tetraaaaaaaa" de 1994 e, claro, o álbum de figurinhas da Copa, editado e comercializado ininterruptamente no Brasil desde 1970 pela italiana Panini.

Falando especificamente do álbum, o que pouca gente considera é o investimento necessário para preencher e guardar a lembrança. Não basta dividir 682 (o número de espaços em branco no álbum) por cinco (a quantidade de figurinhas em cada envelope). É preciso considerar as figurinhas repetidas, a distribuição dos lotes pelas bancas de jornal e outras variáveis estatísticas.
Para o matemático Sebastião de Amorim, professor do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica da Unicamp, para levar a brincadeira até fim, são necessários 280 envelopes que, vendidos a R$ 2 cada, dá um desembolso total de R$ 560.

Somando o álbum, a fatura fecha em R$ 567,90. Segundo o matemático, essa perspectiva representa uma probabilidade de 99,2%. Ou seja, é o valor para ter praticamente certeza que o álbum será totalmente preenchido.

Para chegar a esse valor, Sebastião Amorim, é bom que se diga, não considerou o troca-troca de figurinhas entre os colecionadores – parte da brincadeira para muitos. "A probabilidade de completar o álbum com 137 pacotes (que é o número mínimo para se alcançar as 682 figurinhas) é trilhões de vezes menor do que a de ganhar a Mega Sena com uma aposta simples", calcula o Amorim.

Inflação da Copa. Sem querer desestimular ninguém, outra particularidade econômica do álbum de figurinhas da Copa da Rússia de 2018 é também o preço do produto. O colecionador está pagando 100% mais caro neste ano do que em 2014, quando o envelope custava R$ 1. Como comparação, a inflação oficial do País nesse período de quatro anos ficou na casa dos 28%.

Questionada sobre a alta nos preços, a editora Panini, que tem sede na Itália, afirma que os preços dos produtos no Brasil são compatíveis com os valores praticados nos países da América Latina. Segundo eles, o preço reflete todos os investimentos da empresa nas diversas plataformas para o lançamento da coleção de 2018, incluindo aplicativos e álbum digital.

A edição deste ano é a 13ª produzida ininterruptamente pela Panini, que tem parceria com a Fifa desde 1970. Só para o Brasil, a tiragem inicial dos álbuns foi de 7 milhões. Até o dia 20 de abril, vêm sendo produzidos diariamente 8 milhões de pacotes de figurinhas em Barueri, onde fica o parque gráfico da empresa que atende toda a região da América Latina.

Escândalo: Campanha do Brexit é acusada de uso ilegal de dados do Facebook e fraude



Resultado de imagem para facebook mark zuckerberg 


Convidado a testemunhar aos parlamentares sobre as implicações de sua empresa na campanha pelo Brexit, Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, se recusou e, em seu lugar, propôs que Chris Cox, diretor de produto da companhia, comparecesse para depor



Um ex-funcionário acusou nessa terça-feira (27), a empresa Cambridge Analytica de ter aproveitado clandestinamente dados de usuários do Facebook e recorrido a caixa 2 para fraudar o plebiscito sobre a saída do Reino Unido da União Europeia em 2016, o Brexit. A companhia é centro de um escândalo de vazamento de informações de integrantes da rede social para influenciar a última eleição nos EUA, a favor de Donald Trump.

As denúncias foram feitas ao Parlamento britânico, por Christopher Wylie. Convidado a testemunhar aos parlamentares sobre as implicações de sua empresa na campanha pelo Brexit, Mark Zuckerberg, presidente do Facebook, se recusou e, em seu lugar, propôs que Chris Cox, diretor de produto da companhia, comparecesse para depor. Ele decidiu ir ao Congresso dos EUA se defender das acusações de ter permitido o uso de dados de usuários na eleição americana.

Segundo Wylie, a Cambridge Analytica atuou para reforçar a campanha pelo Brexit. O caso é um desdobramento das revelações feitas na semana passada sobre a eleição que resultou na vitória de Trump. De acordo com Wylie, a empresa teria recebido recursos de grupos pró-Brexit por meio de uma companhia canadense de fachada, a Aggregate IQ (AIQ).

Os britânicos teriam aprovado o Brexit em 2016 sem a Cambridge Analytica? "Não", respondeu o ex-diretor de pesquisas da empresa britânica, em uma entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal francês Libération, que entrevistou Wylie ao lado de outros jornais europeus, como Le Monde, El País e Die Welt.

A Cambridge Analytica é a empresa que teria desviado dados privados de 50 milhões de usuários do Facebook, nos EUA, para beneficiar a campanha de Trump. A mesma estratégia teria sido usada no Reino Unido. Wylie disse que diferentes grupos anti-UE teriam compartilhado um "plano comum" para contratar os serviços da empresa, por vezes usando a Aggregate IQ para maquiar seus balanços. Ao mesmo tempo, gastavam além do limite imposto pelas autoridades eleitorais britânicas.
Wylie afirmou que a campanha pelo Brexit teria investido 40% de seu orçamento - com base em doações privadas - em serviços da AIQ. O teto de gastos da campanha era de £ 7 milhões - R$ 33 milhões -, mas esse limite teria sido contornado graças a pagamentos realizados por um grupo estudantil pró-Brexit, o BeLeave, que não fazia parte da campanha. Esse grupo de ativismo paralelo investiu £ 625 mil (R$ 2,9 milhões) em serviços prestados pela AIQ.

Outros dois grupos pró-Brexit, Veterans for Britain e o partido unionista da Irlanda do Norte (DUP), também teriam contratado serviços da AIQ. Segundo dados oficiais, os grupos que defendiam a saída da UE teriam gasto um total de £16,4 milhões - contra £ 15,1 milhões dos grupos em favor da permanência.

Há suspeitas de que um quinto grupo, o Leave.EU, dirigido pelo nacionalista Nigel Farage, também tenha usado os serviços da empresa. Wylie sugeriu que a Cambridge Analytica e a AIQ seriam, na verdade, a mesma firma, ou trabalhariam em estreito contato, dividindo tecnologias e pessoal. A proximidade seria tal que funcionários da Cambridge Analytica consideravam a AIQ como um departamento.

"Quando observamos as provas, creio que seria irracional chegar a qualquer outra conclusão que não a de que isso foi coordenado, com um objetivo comum", afirmou Wylie.
Pela lei eleitoral britânica, os orçamentos dos grupos anti-UE deveriam ser independentes e sem contato. Mas, segundo Wylie, as despesas faziam parte de uma estratégia comum que teria burlado os limites de gastos da campanha. "O resultado do plebiscito poderia ter sido diferente se não tivesse sido fraudado", disse Wylie. "Muitas pessoas apoiaram o Leave porque acreditavam na aplicação da lei britânica e na soberania britânica. Mas alterar de forma definitiva a Constituição com base em uma fraude é uma mutilação da Constituição deste país."

No fim de semana, quando as primeiras informações do escândalo vieram a público, o líder da campanha pelo Brexit, Boris Johnson, hoje chanceler britânico, negou irregularidades. "O Brexit venceu de forma justa, limpa e legal", garantiu.

Na terça-feira, 27, porém, a premiê Theresa May reconheceu no Parlamento que as revelações de Wylie levantam "profundas preocupações" sobre as circunstâncias do Brexit, mas que ainda não seria o caso de anular o plebiscito ou realizar uma nova votação.

Diante das novas denúncias sobre as circunstâncias em que o Brexit foi aprovado, militantes de grupos que são contra o divórcio entre Reino Unido e UE se dividiram entre pedidos de anulação e prudência.

Thomas Cole, diretor do grupo mais importante, o Open Britain, prefere esperar o desenrolar das investigações. "Tudo isso é muito interessante, mas temos de ver o que vai acontecer. Houve muitos dados novos a respeito de Facebook e Cambridge Analytica", disse Cole ao Estado.
"Por ora, é um indivíduo fazendo declarações. Muitas questões serão levantadas. Depende se haverá mais investigações, se outros apresentarão dados novos e quais serão os detalhes. Por enquanto, me parece prematuro analisar para onde estamos caminhando", afirmou.